Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

3 de jun de 2008

Matizes do prazer


Nos céus e nos mares da alma
misturas de mundos, matizes
movimentos, marés, melodias
fulgurações, cintilâncias
medos e emoções, harmonias...
Nos intervalos, nas notas, nas teclas
nas asas, pausas, aberturas
nos sonhos e acordes, balanços
afinações e flores, fissuras
riscos e rastros, desejos
traços, prazeres, ternuras...
Nos gôzos azuis e lilases
nuances de alizarin, violetas
espaços e tempos, loucuras
nos vaivéns e viagens, nos ventos
na brevidade das borboletas...

(ANA LUISA KAMINSKI)

.......................

METAMORFOSES

Minha forma vaza pelas letras
com a rudeza dos contornos
apalpados por minúsculas patinhas
que formigam nos pensamentos.
Por entre os moldes recortados
vibram cordas ocultas que ainda
não foram afiadas pelo uso.
Em fendas as folhas dos dias
escrevem na pretensão do branco imagens
que sucumbem à caneta
e reticulam palavras num fog .
Tento alcançar as estrelas
mas a realidade é frágil textura
e a imaginação é uma herança
num baú comum aos humanos.

(MARIA, do blog "Retalhando-Maria")

..........................................

INSCRIÇÃO EM LUZ

Trazia no peito a mancha
de um vôo contra o céu trêmulo
e um dardo que lhe lançaram
enquanto velava seu pássaro
transformar-se em pouso.

(LUCIANA MARINHO, do blog "Máquina Lírica")

..................................

DESENHOS

Para não esquecer você,
que destino também se faz,
como mapa.

(VERA IANA, In "Mapeada")

................................

Imagem: "Borboleta Azul".
Pintura de Ana Luisa Kaminski