Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

4 de abr de 2009

Inscrições Azuis...

Talvez eu esteja com saudades do céu, com saudades do mar. Desejando pegar o azul para tingir as mãos, como uma artista ou uma alienígena que foge à cor da pele para recriar-se, como uma fantasia. E me lembro também da mítica rosa azul, aquela só existe na imaginação dos poetas, embora jardineiros persistentes a inventem, tendendo sempre para o violeta ou o azul escuro. Nunca o azul turquesa, inatingível matiz que só se encontra em fundos de oceano, pedras raras, peixes exóticos, telas reais ou imaginárias, a vibração de um anjo rebelde, porque o turquesa é vibrante, erótico por natureza...beleza que contém a emergência de alguns estados de espírito. Rapsódia in blue.

(CÉLIA MUSILLI)
............................................

Vai, minha deliciosa tempestade, trabalha e tece, enquanto a semana tece em ti os seus dias, tentáculos de luxo e promessas, sob a fina urdidura de tuas vestes - minha potestade, meu álibi para almejar o que há de mais belo, meu fauno de mármore, minha vitória alada, meu oráculo anunciador de maravilhas, dize então a quem devo indagar quando voltas - aos deuses enfastiados em seus pedestais ou àquela estrada que se abre à nossa frente? Pois já não tenho o poder de inventar saudades, já não existem os dias sem ti (todos eles - imaginados ou vividos - nos pertencem), sóis e luas te levam e te trazem a salvo, sempre a salvo, meu amor, para que estejas em casa, quando o telefone tocar.

(LIVIA SOARES)
..............................................

Sentava-se no mar até seu vestido crescer
como crescem as papoulas vistas num rio.
Sentia os plânctons dourarem seu ventre.
Seu ventre como pedra ancorada
desejando chuvas.
Sentia-se embebida no sargaço
no cheiro intolerável das coisas restando.
Quanto mais a brisa vinha
mais descia seu corpo
de mil tentáculos nascendo
e se afogava.

(LUCIANA MARINHO)
........................

a voz que voa mais alto
e fala do que não sente
é som vazio

por outro lado
sussurros podem ser
grito
feito em fios

(ADELAIDE AMORIM)
.....................

11 comentários:

Celia disse...

Querida Ana, obrigada por deitar meu pólen aqui neste seu jardim de floresraras...Um beijo!

Luciana Marinho disse...

em todos os textos o ser humano se alarga... no vazio, no desejo de céu, de ser os rios de ser as margens. obrigada, analuz, por me encontrar aqui.
bom domingo.
beijos.

adelaide amorim disse...

Querida Ana, obrigada por estar aqui junto de teus azuis, criando asas...
Beijo grande mas leve, viu?

Lu Anna disse...

Adorei a leitura em azul, de todos, e os sons de Adelaide
É arca de Vida apreciar sensibilidades assim

beijos poéticos á todos

VeraBasile disse...

Oi Ana!
Seu blog está maravilhoso, repleto de gnt bacana...um mergulho no azul!
Um grande beijo e uma ótima semana!!

livia soares disse...

Querida Ana,
fiquei muito honrada por aqui estar,
cercada de belezas e delicadezas, como de hábito neste blog. Obrigada pela lembrança, pela divulgação e pelas visitas à "Dama Oculta".
Um abraço.

Jalves disse...

Páscoa Feliz.

votos deste lado do már.


jalves

Lucius Kod disse...

belíssima mulher tu és.

seres alados são sempre assim, como tu.

vem sempre, adentra-me, dardejando ou ruflando tuas asas. serás sempre a boa vinda.

Mar Arável disse...

Sugiro

pense azul

Lá estarei a respirar

madalenaslobaotello disse...

Ana
Cuanta beleza e poesia!
O teu blog é tao belo como o teu trabalho!
Sinto-me muito honrada e feliz por teres colocado 2 pinturas minhas no teu blog.
Obrigado
Um abraço azul para mi, minha amiga
Madalena

madalenaslobaotello disse...

uuuppps...
para ti, ( e nao para mim) um grande abraço azul.
Desculpa o erro.
Mada