Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

29 de nov de 2010

Horizontes...

Tempos atrás, postei este lindo texto de Lara Lunna aqui no blog. Hoje, publico-o de novo, pois de meu ponto de vista, ela estava especialmente "inspirada" quando teceu estas linhas!... Espero que apreciem.

HORIZONTE

Na vida encontro tantas coisa boas. O sol amanhecendo, escapulindo docemente e tingindo de dourado, rubi e turquesa a amplidão, a chuva que faz com que os passarinhos abram as asas, bico e peninhas para recebê-la em si, gorjeando de contentamento, além das plantas que parecem cantar a cada gota-dádiva recebida.
Poderia enumerar cada um destes milagres,todo momento, horas e dias, no entanto preciso te dizer que o que sempre me intriga na vida, além do constante maravilhar, é pensar o horizonte.
O fato perene é que de onde estiver e para onde voltar minha face, na direção de todos os pontos cardeais, sempre há um horizonte cheio de possibilidades, que parece esperar a partir do meu primeiro dia de vida. E ele está e sempre esteve lá.
Sei então que poderia caminhar em sua direção, de qualquer ponto, por toda a vida e quanto desejasse para, quem sabe um dia, conhecer uma lição prática de infinito. Estarei no ponto de partida, que é também o de chegada, que nos ensina que no dia em que seguirmos atrás do horizonte, princípio e fim se fundem, confundem e já não perduram mais quaisquer destes conceitos além do infinito, contínuum.
Talvez. É, quem sabe também seja este o conceito de vida. Talvez algum dia, sabe-se lá em que milênio, um "haja luz e houve luz" deu início a esta minha ou tua existência terrena para que sigamos perpetuamente, em linhas retas, abauladas, circulares, inteiras ou quebradas - não importa - vencendo ciclos, em direção ao horizonte telúrico, cósmico, sabe-se lá em que dimensão - já que são tantas - além das três que conseguimos compreender.
Sim, o horizonte é tão instigante quanto mágico, miraculoso. Minha definição é modesta diante de tanta grandeza. Faltam sinônimos, adjetivos. Mas ainda posso pensar, e para o pensamento não há limites. E por não ter limites, tanto para o pensar quanto para o desejo, me ocorre neste instante que de nada me valeria a imortalidade se não pudesse levar comigo certa dádiva maravilhosa. Pois, das incríveis mutações de nossa matéria, no surgir e desfazer-se, a cada ciclo, o único bem que poderemos manter na imortalidade são os sentimentos, o que pudermos sentir.
Destes, o amor é a benção absoluta. E é este que me serve, que espero, para o qual vivo. O amor, em todas suas manifestações. O supra-sumo da herança divina que há em cada um de nós e que, antes e depois que o fôlego da vida nos fugir, permanece e nos acompanha. Para sempre e sempre.
Interessante o vagar esgazeado dos pensamentos. Comecei no horizonte e terminei no amor. Como no infinito nada se finda, comecei do amor e...sigo para ver onde vai dar.

(TEXTO de LARA LUNNA)

26 de nov de 2010

Olhar amoroso


O segredo de ser feliz consiste em extrair prazer das pequenas coisas, perceber os pequenos milagres do dia-a-dia, não esquecer do valor de cada instante, pois não sabemos quanto viveremos...

Muitas vezes, engana-se ao acreditar que a "felicidade" depende de possuir muitos bens materiais, conforto ou fama, ou de recebermos bastante amor e atenção dos outros... A verdadeira alegria nasce no coração de quem sabe apreciar e valorizar os milagres cotidianos, pulsa e vibra na alma de quem descobre que é ofertando amor, generoso e desinteressado, em suas múltiplas variações, que o receberemos de volta, além de obtermos mais saúde (física, mental, emocional e espiritual) - do que depende, aliás, grande parte de nosso bem-estar, disposição e força criativa!

O modo de "ser", "ver" e "sentir", portanto, parece mais importante do que o "ter", a não ser que estejamos falando de ter este olhar benigno, grato e amoroso!!!




DEDICO ESTA POSTAGEM AOS MEUS PAIS, BERNARDO E DÓRIS, POR TEREM ME ENSINADO COM SEU EXEMPLO O SEGREDO DE SER FELIZ, ATRAVÉS DO EXERCITAR CONSTANTE DO "OLHAR AMOROSO" QUE NOS FAZ PERCEBER E VALORIZAR OS MILAGRES E PRESENTES COTIDIANOS.

1 de nov de 2010

Pulsações


Sôpros de vida
suavidade, cores, sons
pinceladas e pulsações:

A cada manhã, nova luz:
a vida se recompõe
se reinventa e refaz

Pétala por pétala
sílaba por sílaba
átimo por átimo

de amor e emoções
redesenhadas na palavra
escrita, dita ou sussurrada
que teço e bordo, incansavelmente, para ti...



(Ana Luisa Kaminski)

"BORBOLETA AZUL MUSICAL". Pintura de Ana Luisa Kaminski
............................................

A borboleta pousada
ou é Deus
ou é nada


(Adélia Prado)