Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

18 de abr de 2011

Fios de música, linhas de luz...




Por vezes cada objecto se ilumina
do que no passar é pausa íntima
entre sons minuciosos que inclinam
a atenção para uma cavidade mínima
E estar assim tão breve e tão profundo
como no silêncio de uma planta
é estar no fundo do tempo ou no seu ápice
ou na alvura de um sono que nos dá
a cintilante substância do sítio
O mundo inteiro assim cabe num limbo
e é como um eco límpido e uma folha de sombra
que no vagar ondeia entre minúsculas luzes
E é astro imediato de um lúcido sono
fluvial e um núbil eclipse
em que estar só é estar no íntimo do mundo.


(António Ramos Rosa)



Lembro-me de ti
Nesse instante absoluto,
A vida conduzida por um fio de música.
Intenso e delicado, ele vai-nos fechando num casulo
Onde tudo será permitido.

Se é só isso que podemos ter,
Que seja forte. Que seja único.
Tão íntimo quanto ouvirmos a mesma melodia,
Tendo o mesmo - esplêndido - pensamento.


(Lya Luft)



Sua beleza é total
Tem a nítida esquadria de um Mantegna
Porém como um Picasso de repente
Desloca o visual

Seu torso lembra o respirar da vela
Seu corpo é solar e frontal
Sua beleza à força de ser bela
Promete mais do que prazer
Promete um mundo mais inteiro e mais real
Como pátria do ser


(Sophia de Mello Breyner Andresen)



Iré al otro lado de la montaña,
¡Ve allí también, oh luna!
Noche tras noche
nos haremos compañía.

Si mi corazón brilla,
la luna piensa
que esa luz le pertenece.


Monje japonés Myoe (1173-1232)

5 comentários:

Maü Cardoso disse...

Querida Analuka...
Lindas imagens,
lindos textos e, como sempre,
um lindo e querido espaço de alma e
movimento artístico.
Um beijo grande,
Maü Cardoso.

Van disse...

Este seu post parece por de sol na praia ao som de piano.

A sensação de beleza, força e leveza é imensa

Imagens espetaculares, poemas idem, música arrematando perfeitamente

Mar Arável disse...

Belas cantatas

nos mais profundos azuis

Bj

livia soares disse...

Querida Ana,
amei as novas postagens.
Uma beleza mais calma se anuncia...
Um abraço.

Luciana Marinho disse...

os sentidos integrados por sons, cheiros, gostos e visões azuis!

bom domingo de Páscoa, analuz!

beijos!