Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

27 de mar de 2006

Borboleta-Leoa


Borboleta-Leoa, renascida!...Após travessias doloridas dolorosas delicadas, recuperam-se juba e asas, cores e garras, olhos e antenas!... Luzes ao longe, luzes bem perto, luzes azuis e lylazes em todos os pontos e encontros do dia, da noite, nas manhãs paridas em rosadas auroras!... Vôos over e inside, cabeças compostas de cores-poemas, almas alegres-aflitas para lançar-se ao abismo-cosmo da criação, chuvas no jardim de Eros, sóis e luas espiando os sonhadores viventes, presenças e ausências pintadas em terrosos e celestes tons, fogosos e aquáticos matizes, labirintos nunca plenamente desvendados - sempre descobertos - vezenquando adivinhados em nossos mundos tecidos de paixão, nos caminhos incomuns da amorosidade, divina e desejante, e-ternamente benigna! Renasci, felina e alada, entre asas e espinhos, entre pétalas e pó de poesia, metAMOR foseada, neste final de mágico-março, temperado de bem-querer dourado-moreno, adocicado por transparentes gotas de fé infalível e enfeitado com grãos de alegria lírika, inesgotável...

Um comentário:

Décima Musa disse...

Uma versão interessante de Klint...

Beijos lunares