Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

11 de nov de 2006

oficina de nuvens e sonhos


No calor do casulo-casa-cor-atelier
re-descubro o valor de uma lynda exceção
no intervalo do entre, na fresta do mundo
mergulhando no nada, encontro o profundo
re-invento o tudo, rabiscando o etéreo
entre telas e tintas, mil e uma rasuras
gestos e pensamentos viram vôos, viagens
e o pincel deslizante delira, à procura
do segredo da vida, da alma, do sangue
vivenciando vertigens sem perder o comando
das asas do vento, do rumo do sonho
encontrando teu rosto no invisível pintado
no lirismo secreto da oficina de nuvens
na expressão delicada, mais doce e tão densa
de uma vida tecida, de um beijo bordado
no instante feliz de uma inspiração!

2 comentários:

Anônimo disse...

Segura pelo fio de vida do além
mar, resistência,fibra,têmpera
de-ferro, vaga vontade de estar- ai
ai de mim,diminuto gemido,
ai-ui,alarve vivente,ui-ai
Ai, uma forte memória de ficar lá
laurel de um peri-amor singrante
Sem totalidade,meio, nem fim,
nem começo;busco o tudo e nada,sou
Sou insignificante
Fiandeira,nada me alenta no que sou
Sou artesã da verdade pura,
Pura mentira,enquanto tecedura,
Dura desfeita, estável- instável
Peri-amor,prazer-dor
Dor de tornar-me iridescente
Implicativo e incoerente
Mente do amor, em peri-amor
Morgue de encantos do além
Alem de alguem,ninguem
Quero dar um Grito de Van Gogh
Em "tela -cor"expressionista-par
Dissipar nuvens,atrever,em dèja-vu
Agem os outros;estou eu a espera
Peri-amor se anuncia: quem me dera!

Anônimo disse...

Leio seus textos e imagino o prazer da produção experimentada para chegar ai... quero dizer dos vôos que voce faz e convida os leitores a fazer.Imagino a felicidade de alguem que como voce,pinta e borda as palavras e imagens do mundo do amor.Espero sempre mais e saiba que voce é apreciada por anônimos que aprendem na lição de seus poemas,o belo,a ternura e a prova de que o amor existe! Bravo!