Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

18 de fev de 2011

Piano, piano, pianíssimo...

Suavidades
plumas
sonhos

flutuam na alma alada

em torno
por dentro
ao redor

flores fluidas, sutilezas
poeiras estelares, luz
borboletas etéreas-e-ternas

bailando
girando
pousando

pianíssimo, nos pensamentos

voláteis
violáceos
alizarin e azuis...


(Ana Luisa Kaminski)



Fotografia: Analuka por Sindri Mendes






20 comentários:

Maü Cardoso disse...

Querida Analuka...
Que delicia de texto.
Macio, suave e de uma leveza
impressionante.
Parece flutuar.
Vem de mansinho e um carinho.
Assim, para encantar.
Muito bom...
Adorei.
Um beijo muito grande,
Maü Cardoso.

luadreams disse...

"Sombra, silêncio ou espuma.
Nuvem azul
Que arrefece.

Simples e suave coisa
Suave coisa nenhuma.
Que em mim amadurece"

momo disse...

Que cosa más bella...
me quedo con la boca abierta como una niña asombrada.
me permites que me lo lleve?

Eliana f.v. - Li Andorinha - disse...

Parabéns Ana! Gostei da arte-imagem-sonora-poética dançante dessa tua postagem...
Linda sinfonia composta por teus versos e a fotografia!
Parabéns ao Sindri Mendes que captou
a beleza da tua alma cintilante!

beijinhos em revoadas de carinho...
da Eliana

Um brasileiro disse...

OI. ESTIVE POR AQUI. MUIT LEGAL E INTERESSANTE. APAREÇA POR LÁ. ABRAÇOS..

Lilá(s) disse...

Um texto delicioso! artista de palavras e não só!
Bjs

Analuka disse...

Queridos amigos e amigas, agradeço pelas visitas e pelos comentários carinhosos! Voltem sempre para deixar suas pétalas e pólens poéticos neste jardim azul. Beijos e abraços alados!

luiz gustavo disse...

levadas pelo vento
e espalhadas pelo vento -
todas as nuvens...

luiz gustavo disse...

brisa da manhã -
curva-se até o chão
o bambu humilde...

luiz gustavo disse...

encantou-se toda
com o buquê de gérberas
a borboletinha...

luiz gustavo disse...

de flor em flor
a mariposa vai sugando
até altas horas...

luiz gustavo disse...

espere ! espere !
a névoa vai passar -
eis a via láctea...

luiz gustavo disse...

sabiá de manhã
canta e diz para mim -
levante-se...

luiz gustavo disse...

após a chuva
sobre o gramado
poças de luar...

luiz gustavo disse...

sem rumo -
eu poderia ser uma estrela
não fosse a garoa...

luiz gustavo disse...

ah amiga !
como posso compreender
este crisântemo ?

Analuka disse...

Caro visitante Luiz Gustavo!

Grata por tua visita tão amável, delicada e poética!!!

Abraços de nuvens, pianos e pétalas ao vento...

heretico disse...

venho agradecer a visita e o comentário inteligente e sensível.

certo que a história rola! e estou torcendo aqui deste lado do Atlântico, pelo sucesso de Dilma - talvez uma novo paradigma de poder seja inaugurado...

belos seus blogs. fico fã...

beijo

Índigo disse...

Tus palabras vuelan, piano, piano, como la música. Bellas, bellas, alas, nubes, libélulas. Azules. Unidas por el azul y el índigo. Un abrazo inmenso en Índigo.

Analuka disse...

Gracias pelas visitas e comentários inspirados, caros amigos! Vossa presença poética traz alegria e mais azuis ao meu coração alado. Abraços azul-turquesa, pianíssimo...