Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

20 de jul de 2007

Íris-poético-poliédricas


ORGASMOS DE ÍRIS

Teus olhos enlaçavam os meus
em orgasmos de íris.
Inflorescência de estrelas.

Sempre acordo antes do sol.
Agora, que comecei a te amar,
amanheço antes que o dia.


Espanto as Bacantes gélidas,
que seguem o perfume da tua pele-
lírio do recomeço.


Pedras destilam a bílis
e a mágoa vai vazar em áridas notas
de um blues sem juízo.

As sapatilhas – talismã – azuis
seguem- te em paralela senda.
A dez centímetros e um véu.

O mar recua ante teu passo,
estátuas vertem suor ao teu lado,
dentro o sol, não te permite sombra...

... E teus olhos enlaçavam
meus olhos
em orgasmos de íris...


(BÁRBARA LIA)


*Imagem: "Olhar Verde Poliédrico".
Pintura de Ana Luisa Kaminski
Texto: "Orgasmos de Íris".
Poema de Bárbara Lia.

20 comentários:

maria tereza disse...

..lindoooooc tds s trabalhos..mas este m atrai!!!bjos

Lady Vania de Tróia disse...

Analuka,
Esse olhar verde que lanças de uma forma majestosa,irresistível,impossível sequer de desviar,me deixa com desejos de viajar pela via láctea para encontrar tão sonhado rumo de esmeraldas.
Parabéns,querida!!
beijos alados...

Anônimo disse...

Lindo, Ana!
Bárbara Lia é demais! E a tela é uma das mais belas. Que comunhão perfeita de trabalhos. Amei!

...brancas verdes azuis
são também as palavras
que não é preciso dizeres-me
nesta gloriosa tarde
branca verde azul.

Beijos azuis, verdes, brancos, amiga querida.

Tudinha

cássio amaral disse...

tive um orgasmo agora, um êxtase na leitura do poema. imagem mais que certeira para o poema, casamento perfeito.

verter os signos palavras lavras línguas livres que ainda serão nossa razão de toda impressão e de expressão.

beijo pras duas.

Andrea , a Leoa disse...

Quantas realidades podem um olhar vislumbrar....
quanto sonhos podem a visão desenhar...
quanto o céu pode azul ficar...
quantos verbos poliédricos a vida pode conjugar...

significados ...significantes...
cores faiscantes....ver em verde...
inverte ou abre em verte...a luz se diverte e se decompõe.. se expõe...
transparente para si... para nós... arco-irís de sensações....

Ana Leoa sempre inspirante...suas imagens colorem cada instante... da vida que acontece trovejante...

verde vida pulsante....

Yuri Assis disse...

o amor é uma luz, o ato é um prisma. de resto, vê-se um arco-íris sinestésico, onde a eternidade finalmente apresenta a face errante e fugidia.

bjos querida!

Leila Lopes disse...

Que nesse mesmo amanhecer vaze toda mágoa, querida.
Linda imagem poliédrica.
Bjo

Assis de Mello disse...

Do mar de poliedros
olhos de fêmea
dardejam
chakras

Meridianos
e medula: vias
de todas as linguas
de Eros

( O hálito na mão
a sensação de tempo ausente )

Claro e escuro
são aplísias
de salmoura

afro-ditando
as mais vitais das obscenidades
deste império


****
Que dupla, hem ! : AnaLuKa e Bárbara Lia !!!!

Héber Sales disse...

tudo a ver, hem?
beijos!

Tinta_Azul disse...

Obrigada pelo seu comentário no meu blog. Retribuo o elogio. Vou voltar aqui e espero que volte também ALUAFLUTUA.
Abraço

Bárbara Lia disse...

Ana, eu tenho um carinho por esta poesia, e ela ficou adornada agora... gracias pelo espaço, beijos e toda poesia.

Fabrício Brandão disse...

Casar imagem e poema: redenção do próprio ser entre palavras. Bela junção, querida!

Beijos

L. Rafael Nolli disse...

Ana, os olhos de tua tela me encaram com tanta vida! Um olhar tão misterioso, forte. Um hipnotismo se consolida de imediato, e logo se esá imerso ali!
Achei uma frase no poema muito interessante, que resume bem o amor: esse blues desvairado, sem juízo! Abraços para ti!

ELSON TEIXEIRA CARDOSO disse...

Vejo nessa pintura os olhos do olhar da alma.

Belíssimo!

Beijo, com admiração.

Val Freitas disse...

Analuka, as palvras por aqui ganham muitas cores e mantêm as asas sempre prontas. hoje, eu não fiquei quieta. *beijo e cor*

wellington disse...

Imagem e texto se completam. Muito bonito. Bjs.

F. Reoli disse...

Pinturas e palavras através da mão que toca o papel e a alma de quem lê. Sensações em turbilhão do lado de cá...
Te beijo

Mariane Monteiro disse...

"O mar recua ante teu passo,
estátuas vertem suor ao teu lado,
dentro o sol, não te permite sombra..." QUE LINDO ISSO!!!!!!!!!

CH disse...

Minha cara Ana;
Terminei me demorando um pouco, mas cá estou. Agradeço pelo gentil convite e pela visita agradabilíssima de sempre.
Por aqui, poliédricas visagens que encantam, remetem a paraísos perdidos, abóbadas habitadas pela Arte.
Como sempre divino o seu trabalho.
Abraços do
Carlos

Lau Siqueira disse...

O que eu vejo de transcendente no teu trabalho é exatamente esse eterno olhar, ternamente expressivo. Gosto de vir aqui e ficar olhando tudo... É um jeito de estar com uma pessoa-pássaro...
bj
lau