Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

1 de jul de 2007

Sótão Azul



A Dama do Sótão
em horas inspiradas:

abre a gaiola
e liberta o azul
por um instante

Voa o pássaro

A cor se aquece

, o vinho enrubesce a tarde
como um ocaso de outono
nas ravinas de um bosque
da Nova Inglaterra

Um violino e suas curvas
se auto-afina
pra incandescer a noite

Nem os ratos
cochicham.

(Assis de Mello)


A Dama do Sótão Azul
sonha e brinca com
cinzas de estrelas
poeiras de estrelas
restos de estrelas
cores de estrelas
vozes de estrelas...


(Ana Luisa Kaminski)

*Imagem: convite para a exposição
"A Dama do Sótão Azul"

15 comentários:

célia musilli disse...

Oi, indiquei, merecidamente, seu blog ao concurso 7 Maravilhas da Blogosfera. Um beijo

L. Rafael Nolli disse...

Olá, o convite está lindo mesmo, agora imagine só a exposição - uma pena viver tão longe de tudo e não poder presenciar uma evento como esse! Abraços e parabéns pelo trabalho!

CH disse...

Olá, Ana Luisa;
Após passar no Folhas de Girapemba, da Ana Ramiro, decidi vir visitá-la.
Surpreso ao chegar por encontrar trabalhos de tão bela expressão artística. Uma espécie de diafanismo singular.
Lamento apenas [fazendo minhas as palavras do Rafael Nolli] morar tão longe, a ponto de inviabilizar presença a uma exposição sua.
Permita-me, contudo, adicionar seu espaço ao meu blog.
Parabéns.
Abraço do
Ch

Assis de Mello disse...

Querida AnaLuKa, Dama do Sótão, Mestre das transparências,

Fico envaidecido por escolher o meu texto para o convite de sua exposição e por postar meu poeminha aqui. Se escrevi sobre você e te apelidei de Dama do Sótão Azul, foi porque sua arte- pintada ou escrita- realmente desequiblibra meus hormônios e neurotransmissores. Uma obra capaz disso se chama poção mágica e você, portanto, é uma bruxa. Quanto à verruga no nariz, você está muito bem assim... sem ela.
Um super beijo,
Chico

Analuka disse...

Querido Assis, toda a ternura, a cor e luz que chegam a mim através de palavras poéticas, dando voz ao carinho de amigos e amigas, faz cintilar a alma azul, mantém acesa a centelha do amor e encantamento diante da vida, apesar de ter olhos, também, para as misérias do mundo... Assim sendo, só posso agradecer às pessoas que, como tu, ofertam o mel da amizade e da troca artística, incrementando a criação de delicadas e luminosas constelações entre corações amantes da arte. Abraços alados!!!

Leila Lopes disse...

Não importa o cinza, há sempre uma hora azul de liberdade.
Boa sorte e sucesso, Anaquerida.
bjo

Héber Sales disse...

abismos de estrelas
aquela fenda
entre a realidade
e a invenção

parabéns!

Anônimo disse...

Ana Luisa,
Imagina o prazer de uma Nordestina vislumbrar tão bela paisagem azul??Texto lindo, simbolicamente estrelar,azul e mágico.Um sonho....Obrigada por me fazer uma ninfa,num bosque encantado por tuas mãos de fada,Dama do Sótão..
Parabéns,querida.
Beijos alados da Lady Vania.

Fabrício Brandão disse...

Querida,

Você merece exibir teus trabalhos de forma tão grandiosa. Adorei o texto do Assis de Mello, um perfeito anfitrião para os propósitos de tua arte sensível. Vida longa a você, que sabe ser uma representante fiel do belo!!

Beijos do amigo sempre entusiasta!!

Carlos Bruni disse...

Olá, Ana.

Tenho corrido muito e mesmo o meu blog anda meio (não, inteiro) desleixado. Mas de vez em quando, procuro um colírio para os olhos e um lentivo para a alma, venho até o seu.

F. Reoli disse...

Imagens, palavras, brandura...
dedos inquietos, pensamentos soltos...arte pura!!!
Beijos em ti

adelaide amorim disse...

Querida Ana, te agradeço o carinho e a indicação para o sete maravilhas dedicado ao blog de crônicas. Você é um amor. Ainda não foi dessa vez que consegui ir à exposição. Ainda não recebi alta pra sair por aí com meu pé quebrado. Mas não perdi as esperanças. Está tudo bem? Tenho certeza de que está fazendo sucesso. Um beijo grande.

Yuri Assis disse...

não estou em corpo, mas de alma inteiramente mergulho nesse azul deliqüescente, nesse sótão de sonhos.
como queria ver tua exposição!

perdão não ter comentado nos olhares que sonham. mas aqui deixo um fragmento opaco de minha essência.

confira meu blog qdo puder, postei nova poesia.

bjos, dessa vez de rosto cru.

Maria disse...

Que lindo !!!! Adoraria ir nesta exposição !!! Sótão azul...é lindo !!! Tudo de bom !!!

Lu Anna disse...

No Sotão Azul vejo Ana Luisa, dama que brinca com o pó das estrelas, tecendo com fios cintilas, bordados na tela...
Beijos anis