Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

19 de out de 2007

Entre vislumbres e imprevistos

Tentamos planejar, nos precaver, adivinhar... desenhamos mapas, escolhemos rotas, inventamos pontes, caminhos, desvios... mas, às vezes, o imprevisto nos visita, apresentando suas surpresas, alguns presentes e rumos delicados, imprevistos!...

25 comentários:

Sérgio Luyz disse...

...ofícios, sorrisos e afagos...não necessariamente nessa (des)ordem...bom viver, não é?
Bjs...

André L. Soares disse...

ANALUKA [ Âncoras e Asas ]

Bom dia! Tudo bem com você?

Meu nome é André L. Soares. Sou do blog Gritos Verticais. Esporadicamente visito seu blog já há algum tempo e, por isso mesmo, repasso a você o ‘desafio’ que recebi da poetisa Rita Costa, do blog ‘Natureza Poética’, cujo objetivo é tentar explicar ‘como eu escrevo’ (no caso, ‘você’).

No endereço abaixo (não é vírus), falo como se dá basicamente minha forma de escrever, bem como convido você a também participar dessa interessante brincadeira, falando-nos um pouco acerca de seu momento de criação. Ainda nesse mesmo endereço, há deixo poema de minha autoria, o qual espero que você goste:


[ http://poemasdeandreluis.blogspot.com/2007/07/livre.html ]


Muito obrigado por sua atenção. Desejo a você sucesso, saúde e sorte,... sempre!

Grande abraço!



André L. Soares.
.
.
.

Metamorfose disse...

7 Dias

7 Imagens

7 Palavras

7 Emoções

7 Sentires

7 Paixões

7 Contradições

Espero-te em metamorfoses 7

Um beijo de sentir em 7

livia soares disse...

Olá, Ana.
Já estive aqui várias vezes (descobri seu blog por intermédio do meu amigo Carlos Henrique Leiros); acho que até já devo ter comentado. Mas só agora tomei a liberdade de colocar o "Âncoras e Asas" na minha lista de favoritos... para economizar tempo, já que eu venho aqui tantas vezes e sempre saio querendo mais.
Um abraço.

cássio amaral disse...

Sua alma é iluminada amiga!

Abração.

Vera Iana disse...

Sou eu, em parte (ou em mil partes)
revisitando uma deusa.

Beijos, Ana

Yuri Assis disse...

g.h. previa. um dia ela ousou, então nasceu a primeira perspectiva.
querida, venho te convidar a desvendar um mistério negro em meu blog.
te espero por lá.
bjos, analuz, anazul.
continue assim, azul.

lau siqueira disse...

"Desculpe a pressa/ fingindo atrasado/ trabalho em cartório/ mas sou escritor"... às vezes a vida me lembra Raul Seixas, Aninha.
Claro que vc pode publicar, meu anjo. vc pode tudo, já disse. Estar com vc é sonhar com pássaros...
beijos!
Lau

diovvani mendonça disse...

E-n-c-a-n-t-a-d-o!!!
Com sua arte de imagens e palavras.

~^^~Abraço~^^ ~ das montanhas.

P.E. Será muito bom, ter você participando do nosso projeto PÃO & POESIA.

Everaldo Ygor disse...

Vórtice cerebral
Branca
Fulgurações poéticas
Sonhos curvos atemporais

Percorrem fotogramas
Autoramas corporais
Etílicos dias
Máquinas corpóreas

Paisagens nuas
Pensamentos nus
Ornatos poéticos
Brancos,Azul,Asas...
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Lady Vania de Tróia disse...

Ana Luz!!
Vislumbrar tintas,telas e o que escreves sempre é um presente, uma dádiva dos deuses como se estivéssemos recebendo abraços de um céu tranquilo sob os cuidados de tuas mãos de fada.
Bom viver e poder partilhar de tudo de bom que vem de ti.
Celebro-te!!!

lis disse...

Ás vezes penso que o mapa que
desenhei mudou de rota
em algum sonho de noite sem
azul.
Daí, agradeço sempre e sempre,
essa nova rota que surge em criatividade,ternura,amizade e
colo que embala sonhos de
algum tempo esquecido.
bjs em seu coração,linda alma azul.

c.laudio.azeved.o disse...

Antes de uma viagem, nós marinheiros, preparamos a derrota. É como chamamos o caminho pelo qual uma embarcação navega.

Este termo me incomodava. Soava pessimista. Melhor seria traçar a vitória.

Mas descobri a origem da palavra,...

Derrota, do latim dirupta, isto é, via dirupta, "caminho aberto através de obstáculos".

Assim, ao cumprir a derrota não somos derrotados. Transformamos obstáculos em desafios. Somos vencedores.

FINA FLOR disse...

que belo!

e que fofo seu gatinho.

beijos e bom fds, querida

MM.

ps: te linkei :o)

Luciana Marinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana Marinho disse...

Em cada pincelada, uma intensidade
vivida; uma afinidade entre nossos
"eus" dispersos; um mundo que nos
alenta; uma doação de existências.
Doçura Viva, em movimento.
Mãos de Ana.
Beijo grande.

Leila Lopes disse...

O imprevisto revoluciona o cotidiano e nos oferece novos caminhos. Que sejam de flores!
Beijos, querida

Fabrício Brandão disse...

Por dentro dos instantes, rastreamos os vestígios de nossas incertezas. Ou seriam minicertezas? Aquilo a que chamamos destino esconde uma porção de permissões e interferências nossas.

Beijos, querida!

Paola Vannucci disse...

Bom dia Ana

A paz está aqui nas suas linhas cores e traços

Beijos

AnaLua disse...

às vezes o imprevisto realmente nos brinda com gratas surpresas, por vezes melhores que as planejadas... Uma grata surpresa pra mim foi conhecer esse teu espaço,com figuras tão lindas. obrigada pela visita, posso te linkar no meu blog pra voltar sempre aqui? Beijos!

héber sales disse...

feliz daquele que não arredonda os dados
quando o imprevisto lhe visita.
beijo, anazul!

Bia Pontes disse...

Que espaço mais delicado!
E que maravilha as suas pinturas!
Lindas, lindas, lindas.

Linda Graal disse...

lindinha!!!

Madalena Barranco disse...

Olá Ana, do Coletânea vim direto ao seu blog e continuei me encantando com suas figuras e os textos postados. Parabéns pelo seu lindo espaço artístico. Beijos.

Gato Vadio disse...

Voltei, Ana querida; para exalar o aroma suave e inebriante do teu talento - pólen mágico, que nos guia pelas veredas da poesia, como um pirlimpimpim fantástico em habilidade literária incomum e diferenciada verve artística! Um beijo do teu Gato Lambão.