Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

9 de set de 2007

Mapas e mandalas



Cartografia

Mapa Físico

Teu corpo feito de curvas e relevos
Revela selvagerias arrebatadoras
À minha língua.

Tuas pupilas acendem -se
E pulsas e te entornas em lavas
Que se derramam
Em minhas mãos invasoras.


Mapa Humano

Teu corpo abre -se
Para minha posse amorosa
Guias-me por entre veredas esconsas
E me exiges língua em labareda
A te explorar, dividir, totalizar.

Texto: Glória Azevedo
Imagem: Ana Luisa Kaminski
"Feiticeira Alyzarim".
Óleo sobre tela.

28 comentários:

cássio amaral disse...

Gostei do poema e de sua tela Kaminski.

Muito legal!!!

Beijo.

verabasile disse...

Oi Ana!!!
Suas pinturas são uma viagem...gostei muito do poema da Glória também, muito bem casado tela e poema...
bjs

Héber Sales disse...

alyzarim...
q palavra bonita!
beijo!

Lady Vania de Tróia disse...

Analú,
Lindo texto aliado a sua pintura,querida!!Uniu suavidade,sensualidade e requinte em um só ambiente mistico.
Poesia e imagem para se meditar sempre....
Parabéns a voce e a Glória pelo conjunto belissimo!

beijos alados e azuis.

Leila Lopes disse...

Uma conversa de cores além do azul, um doce vermelho misturado à pele.
Beijos muitos.

Sérgio Luyz Rocha disse...

Oi Ana Luisa...tudo muito azul??
Imagem e poema soberbos!!
...o traço, ao mesmo tempo puro/pueril, é arrebatador, provocante...difícil discrição...
o poema é uma fortaleza, lindo!! A poeta tem link?

glória disse...

Bem que eu lhe falei...
suas telas estendem a beleza para além delas. (talvez uma rainha Midas sem a frieza do ouro, uma vez que tudo é tão azul?)
obrigada pelo presente

Maria disse...

Com sempre é muita satisfação vir aqui !!! Linda poesia e pintura maravilhosa !!! Grande beijo

Fabrício Brandão disse...

Há uma Língua misteriosa e apenas decodificada pelos sinais do corpo. A cada um é dado o entender de sua leitura.

Beijos, querida! Parabéns pela parceria!

adelaide amorim disse...

Há sempre um toque de magia nas imagens que você cria. E o poema da Glória entrou no clima com perfeição... Um beijo enorme.

Décima Musa disse...

Fantásticas as imagens. As telas, os surrealismo vizinho de Dali com um toque tão feminino, o esfumatto, os tons azuis.

Os poemas da minha querida cronopia melancólica, errante são deliciosos, causam momentos de ternura, embevecem.

Obrigada por me dar a chave para a sua morada.

Val Freitas disse...

Analuka, sempre essencial manter-se assim, afiadamente feminina, desafiadoramente selvagem, entre cores e palavras. não há quem possa recusar o vôo. *beijo*

Lis disse...

Oi Ana Luisa!
Esse jeito de expressar o
amor onde o azul tanscende
em sensualidade
é algo que encanta.
Sua inspiração é DOM.
Você é um presente.
bjs.

Vieira Calado disse...

Um blog muito agradável, com um tipo de poesia muito própria,
a avaliar pelos textos expostos. A homogeneidade é importante, quando se apresenta um número grande de poemas, por exemplo, num livro.
(ou mesmo aqui)
Obrigado pela visita e palavras no meu blog.
Boa semana para si.

Lunna disse...

Um sorriso para cada verso e um olhar mais atento para sua tela. Por que será que sua Arte sempre me deixa com arrepios na pele?

Lu Anna disse...

Uma viagem do corpo pelas cores da paixão...
Maravilhoso!

beijos poéticos

Luciana Marinho disse...

Seduzidos pelo labirinto do
Mapa Humano, encontramos aqui
"fragmentos de nossos discursos
amorosos" ventando azul.

Bj!!

Jacinto dos Santos disse...

Se meu corpo precisa de guia, acho que posso encontrá-lo no mapa deste poema e na tela que me tomam. Cartografo-me!

Beijos.

Arquimimo Novaes disse...

Grande parceria de palavra e imagem. Sensualidade e muito bom gosto!

Gostei muito!

Beijo

Eurídice disse...

Vim pelo caminho que me indicaste e de sobressalto, deparo-me com a sensualidade poética que imprimes nas palavras e arrepio-me mergulhando nas cores com que as sacralizas..misto de Sagrado e Profano... intensidade! Amo!

Concha Rousia disse...

Minha linda artista, amiga:
que bom diálogo entre
esse poema, esses mapas
e essa tua obra de arte
que falam como com
uma só voz a palavra:
PUREZA... VERDADE...
Um grande prazer
para os sentidos é
voar neste teu espaço...
maravilhoso espaço...
Um abraço poético
para ti e para Glória

Concha Rousia

Bruxinhachellot disse...

Eis uma pintura e uma poesia interessante. Logo de cara muitas cores, a mulher montando um violão, as curvas da mulher e do instrumento musical em completa comunhão com o quadro e as palavras. Belíssimo.

Beijos de Sol e de Lua.

O Profeta disse...

Tem magia, tem encanto o teu espaço...

Beijinho

Ana Cristina disse...

Oi Ana.
Vi seu trabalho lá no Coletânea da Lunna e vim aqui conhecer mais sobre você. Estou apaixonada pelo seu trabalho. Que lindo. Lindo. Lindo. Lindo.

Yuri Assis disse...

mapas e mandalas, cores e caminhos.
bjos querida.
passa em meu espelho d'água quando puder.
há uma paixão boiando no meio do mar.

Assis de Mello disse...

Preferi ler a Cartografia de Glória Azevedo imaginando-a como um sussurro no alto do pescoço. Ana Luka escolheu um quadro de cores quentes para acompanhar a cena de um delito insinuado.
Parabéns. O clima é tudo.

Rogério Felício disse...

Amei...

Joan Pinardell disse...

wgfmx
que maravillosas tus pinturas amiga... si...