Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

20 de mar de 2007

reconfigurações...


O mais colorido e dolorido da vida talvez aconteça em suas constantes reconfigurações...

...Algo acontece, lá no fundo, e o que é???... Não sei, ainda, dizer... mas sinto os movimentos, a espiral a girar, os vórtices e vertigens, os ritmos, os ciclos, as luas e sóis que se entrelaçam, dançam, se confundem num bailado eterno- fugaz feito cintilações , constelações, colares de astros, estrelas, cristais e caracóis...

12 comentários:

Leila Lopes disse...

Necessário cor e dor, não vejo outra via de acesso a profundidades.
Beijos tranquilos.

Róger disse...

reconfigurações são necessários pq? Será pq td esta sempre evoluindo e oq existe se torna obsoleto?

célia musilli disse...

ah! são mesmo...tenho dificuldades para mudanças rápidas..rs mas desejo criar asas.. um beijo

Analuka disse...

Sim, bom é poder re-con-figurar!...
A vida se faz...des-faz...re-faz...
...e assim seguimos, em espirais...

Analuka disse...

...re-con-figurar-se...

Celia disse...

Quanta leveza... enviei o poema pra vc ok? Um beijo

cássio amaral disse...

profundidade vem de estar na parede pra voar.
o vazio é a forma
a forma é o vazio.
o nada é tudo
tudo é o nada
a mente, essa mente...
tudo M E N T E.
Tô zerando meu Ga(eu) amiga, mudanças sempre.
Beijabraço e ótimo fim de semana.
Cássio Amaral.

Anônimo disse...

Fantástica a tela...viajei na contemplação de reconfigurações!
Parabéns!

blogesfera disse...

lindo seu texto!!
as figuras aum lidas tb!
adorei tudo aki
beijos

Wagner disse...

As coisas que acontecem e as desconhecemos são a maneira mais sincera de fingir que não nos interessa...

abração.

gostei do blog!!!

Dani Morreale disse...

Somos vida inspirada em espirais de configurações. Lindo!

Obrigada pelo toque do abóbada, não percebi.

Beijos, adorei seu canto. Voltarei mais.

Luciana disse...

analuz-anassol-analua,

que belíssima imagem!
escadaria de piano para
o onírico. raízes no ar
como galhos... adoro me
encontrar e desencontrar
nesses teus símbolos.

"...bailado eterno-fugaz
feito cintilações,
constelações, colares
de astrs, estrelas,
cristais e caracóis..."

beijos!