Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

8 de jun de 2007

Tintas...



A alma
tilinta
transita
entre
tintas
taças
tintos
trans-
lúcida
manhã
lírica
líquido
cristal
carmim
...


*Imagem: detalhe de "Borboleta Tempo".
Pintura de Ana Luisa Kaminski

18 comentários:

Anônimo disse...

Minha Poeta Azul,
A alma
transita
entre
tintas
e taças
de tinto
trans-
lúcido
na manhã
cristalina
Vc sabe dizer e fazer o q mais ninguém consegue.
Te amo,querida.
Lady Vania.

Analuka disse...

Assim como os tons, existem também infinitos modos de dizer e querer bem... Delicados são os afetos, complexas suas sutilezas e, nem sempre, compreendidos os seus sentidos, ou decifradas suas intenções, embora tentemos ser tranparentes... Descubro que, até na transparência ou translucidez tão prezadas, restam alguns resíduos de opacidade, ou manchas de cores deixadas pelos olhos que nos acolhem, pelas almas que nos traduzem... Nem sempre, o que se lê é o que dizemos, mas sim, o que o olho lê em si mesmo, vendo na imagem ou na letra seu espelho...
Por isso, são sábias as palavras do autor de "O Que Vemos, O Que Nos Olha", para explicar o que ocorre quando nos deixamos tocar por algum objeto da arte...

Imaginário & Devaneios de uma Poética disse...

Obrigado por me tornares tinta nas pinceladas de tuas palavras... eu me mancho azuis nas tuas imagens.
Beijos.

Leila Lopes disse...

Tantas vezes o que importa é a luz que as palavras deixam em nós... caminhos abertos,também em carmim.
beijos, querida.

Ana Peluso disse...

Seu espaço exala beleza, Analuka!

Fico feliz quando venho aqui!

Mil beijos! Todos coloridos ;))

adelaide amorim disse...

Detalhes, mosaicos, fragmentos de beleza e cor, leves leves leves - é assim que sinto teu trabalho, Ana. E gosto. Muito. Um beijo.

Celia disse...

aqui sempre encontro imagens e sonoridades mágicas...

ando um pouco ausente porque estou num processo intenso de trabalho, não estranhe..rs, um grande beijo

ELSON TEIXEIRA CARDOSO disse...

...de longe
as almas
abraçam-se
...de longe
as almas
beijam-se
...de longe
as almas
dialogam

...de longe
as almas
buscam-se
...de longe
as almas
encontram-se
...de longe
as almas
interrogam-se
renovam-se

...de longe
as almas
estremecem
...de longe
as almas
espairecem
...de longe
as almas
misturam-se
transfiguram-se
a
milhares de quilômetros

Beijo,

Elson

Héber Sales disse...

você sabia que Manoel de Barros toma uma dose de uísque depois do almoço para abrir as portas da percepção?

e eu acho linda a imagem da fada verde... incrível como essas bebericagens fermentam e destilam tanta luz e devaneio

beijos

João Batista disse...

luz com palavras, parece mais palavras com luzes que se refletem em nossa mentes!
muito bons seus textos!
beijo!
;*

Fabrício Brandão disse...

Será a transparência a precisão da alma?

Beijos, querida!

jalves disse...

A combinação crómatica marca uma intencidade emocional no equilibrio de uma intimidade,ou talvez um peso existêncial de matriz.

Grato pela seu poiso em meu espaço.

Um abraço deste lado do mar.

Wellington disse...

Oi, Ana. Obrigado pelo comentario. Admiravel seu trabalho com as cores. Abraco.

lau disse...

Tua alma não transita, voa.
bj

disse...

Vim matar as saudades, ancorar e delciar com teus tons, toques e poesias.
Saudades

F. Reoli disse...

Cores e palavras que se fundem e trazem brilho a retina dos sentidos...
Beijos

Noz Moscada disse...

fiquei curiosa e passei para ver, bonito trabalho..
parabéns

Concha Rousia disse...

Ana_Amiga_Linda...
Passear
olhar
sentir
tocar
respirar
namorar
...
é sempre uma delicia
deixar-se acompanhar
por tua arte...
Beijossss de Luz