Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

12 de abr de 2007

Veladuras...



Palavra-asa
palavra-pena
palavra-pluma

Palavra-véu
palavra-brisa
palavra-bruma

Palavra-céu
palavra-chave
palavra-chão

Palavra-pó
palavra-massa
palavra-pão

Palavra-flecha
palavra-faca
palavra-fogo

Palavra-alvo
palavra-dardo
palavra-jogo

Palavra-fio
palavra-linha
palavra-laço

Palavra-risco
palavra-fenda
palavra-traço

Palavra-pólen
palavra-sêmen
palavra-flor

Palavras vãs
vôos-viagens
ou veladuras?

Palavras-tramas
rendas de sonhos
ou tessituras

Vestindo vãos
driblando a dor
com urdiduras...



*Dedico este poema à Ana Guimarães,
por ter sido "inspirado" após a leitura de seu poema "Adição", que pode ser lido em:
http://www.veropoema.net

28 comentários:

célia musilli disse...

Oi, Ana, adorei o poema e achei muito interessante a sua construção... posso mesmo dizer que é um dos que mais gostei entre os seus, que são tantos e tão bons... Um beijo e um bomdia!

nelmara cosmo disse...

Ana ,já conhecia seu trabalho no Recanto.Você tem um estilo interessante e moderno, utilizando palavras-núcleo. Parabéns ! Aguardo sua visita www.nelmaracosmo.com

cássio amaral disse...

palavra falada
palavra suspirada
palavra pirada
palavra dita
e falada.

muito legal ana!

beijabraço e muita luz.

Leila Lopes disse...

Pois é, Ana,
como eu já disse:

"na onda lisa do sonho
tudo é palavra e destino"

Beijos de mais um dia iluminado.

Luciana Marinho disse...

muito lindo teu lar
de ancoras e asas.
somos embalados pela suavidade,
da vontade até de fechar os olhos e assim aqui ficar...

beijos!

lau disse...

Sempre tão lindo tudo que vc toca... ytudo que vc faz, tudo que vc sente...

MARKO disse...

ANA LINDAS PALAVRAS POÉTICAS MULHER ,CORES ,AMORES ,DORES NAVEGAM EM PALAVRAS DE ANANIMA

MARKO

Fabrício Brandão disse...

De um jeito ou de outro, sempre PALAVRA, a nossa mestra que cultuamos como fruto de uma redenção. Diria que uma certa sensação de leveza me acompanhou durante a leitura de teus versos. Agora ela fica. Deseja me tornar melhor, sereno. Aceito o pacto!

Beijos de um leitor feliz!

mario cezar disse...

sim. palavras. como faca rente. leite desmedido(apesar dos aescombros tantos)

Concha Rousia disse...

Palavra bela
palavra partilhada
palavra amada

Obrigada minha linda amiga por partilhas a beleza de teus pólens, que a luz siga sempre a fecundar teu espirito, e a ti toda. Beijos

Anônimo disse...

Um lindo poema com um jogo de palavras que vão tecendo a trama de seu enredo e nos conduzindo a um aluvião de significações atemporais. Parabéns! Você é uma artista da palavra e da imagem, onde a simbiose acontece...

Alex Guima disse...

Bem, Analuka, este anônimo que aparece ai, sou eu, Alex Guima. Parabéns!

Naomi Conte disse...

muito sensível!

Anônimo disse...

Veladuras..., poema moderno, cujo maior compromisso é com a mensagem/alvo. Muito bonito, amiga. Parabéns. Seu Blog é algo aconcheganta, querida.

Analuka disse...

...Gostaria de saber quem deixou estas palavrinhas...(?)...

Anônimo disse...

Palavra, simplesmente palavra. "Ou não", como diria Caetano, equivocando.
Obrigada pela dedicatória!
Beijo grande.
Sucesso aqui também.
Ana Guimarães

Carlos Bruni disse...

Olá, Ana

Obrigado pela "linkagem", mas estou saindo do Blogspot e migrando para o UOL Blog por razões técnicas. Se quiser me linkar lá, é www.c.bruni.blog.uol.com.br , e leva o mesmo título: Caminhos de papel".
Um abraço

Ivã Coelho disse...

Palavra vasta, imensidão que não basta.

Que trabalho bonito, menina.

Virei freguês.


Beijos

disse...

Por que sofrerás sempre, homem, pelo papel que adoras?
A carta, o ofício, o telegrama têm suas secretas consolações.
Confissões difíceis pedem folha branca.
Não grites, não suspires, não te mates: escreve.
Escreve romances, relatórios, cartas de suicídio, exposição de motivos,
mas escreve. Não te rendas ao inimigo. Escreve memórias, faturas.
E por que desprezas o homem, papel, se ele te fecunda com dedos
sujos mas dolorosos?
Pensa na doçura das palavras. Pensa na dureza das palavras.
Pensa no mundo das palavras. Que febre te comunicam. Que riqueza.
Mancha de tinta ou gordura, em todo caso mancha de vida.
Passar os dedos no rosto branco...não, na superfície branca.
Certos papéis são sensíveis, certos livros nos possuem.
Mas só o homem te compreende. Acostuma-te, beija-o.

Trecho de Noite na Repartição, de C.D.A.



Rô (Refletindo...)

Ontem postei sobre palavras e hoje vc completou.
Beijos querida.
Te gosto

Alexandre disse...

não dá pra definir o que é mais doce...
se você ou sua poesia...

lindas...
todas...

tomara que virem livro...
posso sonhar com isso?

beijo grande

ps: a seção de comentários do meu blog foi inaugurada por uma borboleta...

J. E. disse...

Olááááá!
Gostei muito, parecem hai kais que se expressam melhor juntos, criativos, deixam curioso para ver o seguinte ;-)
Beijinhosz!!!

Cristiano Contreiras disse...

Palavra-sentido completo, sentimento, vazão do amor. Bjs

arti_gallo disse...

Dessa vez falarei de cor...
Cor do afeto,
Cor do amor...
Amor trançado.
Tramado,
Amor amarrado,
Amarrado por fios.
Aqueles fios dourados,
Fios de cabelo,
Fios com pelos,
Fios molhados.
Cor de pele,
Pele com pele,
Rubra pele.
Cores de mil amores,
Cores veladas, sobrepostas...
Justapostas.
Cor dentro de cor,
Complementares das
Preliminares...
Dessa vez falei de cor!

Beijos meus Fada Azul
Wagner Gallo

Anônimo disse...

Plenos poderes da palavra que sozinha nada seria.Assim,a vida que ganha é a de quem tem a graça de sentir e faze-las com sentido e consentido.As transformações que opera pelo jogo que equaciona saem do destino que tomou,que lhe foi dado.Dado,jogo,destino,graça...consentido o sentido da escrita que não está só...está em estado de poética.Abraços,Ana.

Bárbara Lia disse...

"a palavra é Deus"
amei tuas imagens!!
bjs

rafaelnolli disse...

Olá, Ana! Estive dando uma volta por aqui recentemente! Tenho me deleitado com tuas telas, que sao realmente lindas - o uso inteligente das cores, dando essa vivacidade! Gosto, sobretudo, do jogo das palavras, que muitas vezes complementam as telas numa sinestesia total!

Música Popular Brasileira disse...

Ana Luiza,
Pousei aqui para conhercer sua casa. Adorei. No próximo recadinho teu nome será citado...heheh
Beijos de Vitória, Ava

héber sales disse...

palavra-inquieta
minha obsessão

feliz aqui
pelo link

beijo meu