Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

7 de mai de 2007

Antenas...







Entre Ânkoras e Asas, tentando me equilibrar, sem tirar os pés do chão nem as asas do céu, as antenas no ar....

18 comentários:

Val Freitas disse...

a dona delicadeza, sem dúvida, sabe a cor da tua asa quando voa alto e firme, na direção do sonho, Analuka. a cada dia, mais encanto.
beijos!

célia musilli disse...

fico muito tempo assim, com as antenas no ar.. que vc sintonize muitas coisas boas no seu dia.. beijoss

Lunna disse...

Estou arrumando meu blog, incluindo os links e como costumo fazer, estou passando para avisar que linkei você. Caso tenha algo contra: (olha o suspense) fale agora ou se cale para sempre...
Beijos no final da manhã de sol, sem nuvens e sem meu velho bom humor da madrugada (risos).
Lunna

Luciana Marinho disse...

Boa noite, Analua,

!... Entre Ânkoras e Asas,
tentando me equilibrar,
com os pés no céu,
as asas no chão,
as antenas no mar...!

Beijo.

ELIANA DE FARO VALENÇA disse...

Entre Ânkoras e Asas te encontro
com as antenas no ar... sempre na direção desse cantinho mágico...
onde encontro uma linda feiticeira
encantando a todos com seus quadros....de uma beleza azul ternura infinita....
fazendo companhia a versos tão belos quanto os sonhos dessa linda feiticeira
Parabéns Ana minha querida poeta dos quadros encantados
Beijos estrelinhas coloridas do meu carinho

Leila Lopes disse...

pois, analuka, que vivemos em busca desse equilíbrio e o vento nos leva sempre porque deixamos.
Saudades.
Beijos muitos.

Anônimo disse...

Minha Poetisa Azul...
"Deus, põe teu olho amoroso sobre todos que já tiveram um amor, e de alguma forma insana esperam a volta dele: que os telefones toquem, que as cartas finalmente cheguem. "
Caio Fernando Abreu.
Deixo esse fragmento dele, não sei porque, mas achei que era bem propício pro dia de hoje.
Lady Vania.

Anônimo disse...

Poetisa Azul..

Asas,equilíbrio...e com certeza chegar ao rumo certo..
Que fiques bem Ankorada,querida!!!
sintonia,sonhos e nuances...sempre!!!

beijos azuis da Lady.

Analuka disse...

...Talvez eu precise ficar voar alto e solta às vezes, Vania, para poder ankorar um pouco, serenamente, depois... As asas me elevam ao azul, as ânkoras podem pesar demais...

Lunna disse...

Hoje está frio e estou aproveitando para visitar meus novos amigos...
Hummmm!!!
O vento uiva nesse melindrar da noite e eu fico entre o sorriso e o espreitar.
Abraços e até breve...

Ro disse...

Beijos em vc. Antenados. Saudades

adelaide amorim disse...

A vida é mesmo um difícil equilíbrio, Ana. E as antenas sempre no ar sem perder o contato da terra nem deixar de olhar o céu. Parece que você acertou com a receita... Beijos.

Carito disse...

Existem o vôo solo, esse é um vôo sub-solo... ancorando asas e antenando âncoras ao mesmo tempo-espaço...

Carito disse...

Lembrei uma frase de algum pensador: "quem ama o abismo deve ter asas"...

Luiz Carlos Rufo disse...

Em um mundo de antenas repercuti luz ou calor; revendíveis são seus objetos de captação. Pois então seus coloridos servem, além de tudo, para dissuadir, convencendo alguém ou a si mesma, de tamanha sonoridade cromatica e de insignificantes trechos que jamais ouviremos soar. Tudo isso vejo aqui ao pergunatr-me como tudo começou. Vem a cor do colorido? vem o som inaudito? vem a bela em punhando seu pincel? Hum! Talves.

Vera Iana disse...

Sou capaz de dar tudo
para que a emoção
falasse alguma coisa.

(beijos)

Concha Rousia disse...

Minha querida Ana tuas palavras me fizeram lembrar do velho refrão chinês: "Nossos filhos (e filhas) precisam de raízes e assas"
Adorei tua arte, como sempre
Beijossssss

dias cavalcanti disse...

gostei bastante de suas manifestações, vôos para sempre poéticos.