Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

25 de mai de 2007

Transe...












As línguas doces do sol
lambem farelos de luas
nas janelas e ruas, nos véus
lambuzam almas e vidraças nuas
nos ares leves da manhã de maio
dias de mel e luz, nos céus...

(*Imagem: "In-Conclusão". Pintura de Ana Luisa Kaminski)

13 comentários:

F. Reoli disse...

Tua arte e a forma como tuas palavras causam esse misto de beleza e excitação são bálsamo para os sentidos...
beijo nesses dedinhos que escrevem...pintam...e tocam!
:*

Leila Lopes disse...

e a luz do sol lambe palavras!
beijos e a tarde é de vento frio.

Anônimo disse...

Poeta...
Se existe um desejo,o meu é de sol quente pra aquecer janelas,ruas,céu de maio azul e tuas mãos,rabiscando,pintando...e nos deixando em transe.Genial!
Beijos de sua amiga e admiradora. Lady Vania.

Val Freitas disse...

sensibilidade pela flor, pela pele...tudo aqui funciona assim, translúcido, etéreo, genial.
são momentos de intensa aternsão, AnaLuka. eu olho a manhã de outro jeito, preparo outro abraço e entendo o sentido da palavra concepção.
beijos

Assis de Mello disse...

PARA ANALUKA & LEILA
*
Manhã de frio.
No entanto, as linguas enternecidas
do sol
insistem em lamber-me a alma
fornida de cactos e avencas
na estufa de vidro
que antepus vento
pra germinar poesia

cássio amaral disse...

Kaminski,

Tô sem net e sem net nada reflete amiga! Mas não posso me refutar de ler você.
Olha, seu poema parece um poemacanção, pede alguém pra musicar que dá uma letra bem legal.
Beijo.

Andrea , a Leoa disse...

Por toda a parte a verdade se revela... o sol que nos aquece...a lua que nos emociona...e os grandes encontros...Mágica do destino ....sintonia da vida...sinfonia divina...assim são as palavras doces dos seus versos inspirados na simplicidade da natureza... traduzem a pura beleza...

beijos

Andrea , a Leoa

adelaide amorim disse...

Sempre que passo aqui tenho a sensação de que as palavras criaram asas e dançam vestidas de muitas cores, iluminadas e levinhas. É gostoso vir ao Ânkoras, Ana. Um beijo e ótima semana.

Yuri Assis disse...

você se desintegrou para viver o transe de ser um átomo.
espero que não seja o desejo de sumir e ser engolida pelo mar que venha te acompanhando.

bjos esparsos e dissolutos.

Lunna disse...

Que delícia de composição, me fez pensar no vento a espreitar minha janela e na composição de lua a vagar pelo céu de outono que se faz nítido em cores e tons... Hummm! Quase me esqueço de voltar.
Abraços e o desejo de uma ótima semana...

héber sales disse...

o sol de outono, doce
como o veludo do mel

beijos

ELSON TEIXEIRA CARDOSO disse...

Ana Lucia:

e no azul do horizonte,/ o reflexo da lua numa poça,/ acende sobre a ponte,/ corpos de louça/ transmutados, acalorados, encontrados...

Vc é a pintura que saiu do quadro, para encantar com sua poesia.

Bjs de longe,

Elson

ELSON TEIXEIRA CARDOSO disse...

Correção: Ana Luisa.

Bjs de longe,

Elson