Exercícios poéticos, apaixonados e patéticos: pequenos mergulhos e vôos, para compartilhar...

28 de mai de 2007

Trans-lucidez...















Apenas pingos poucos
cintilam choram curvos
ao cosmos costurados
clamam no véu do espaço
no escuro céu crispados...
Apenas poeiras esparsas
e cores-vozes voláteis
cheirando a orvalho e chuva
circulam velozes-versáteis
dançantes no ar azul-uva...
Apenas farelos frágeis
de ferro, fogo ou brasa
afagam a boca rubra
da esbelta taça dourada
postada no centro da casa...
Apenas pedaços soltos
de desejos faiscantes
sonhos, asas e vapores
flutuam nos instantes
da tarde quase triste
fragmentos de amores...


Cacos...

Pequenos pedaços
de sonhos violetas
explodem em cacos
de luas e letras
no espaço azulado
respingam, transvazam
cristais nas gavetas
risonhos delírios
e mil borboletas...

Sopro

O universo conspira.
O silêncio sussurra.
A letra delira, pulsa, suspira...

(*Imagem: "Tran-lucidez" ou "Colagem Azul". Composição de Ana Luisa Kaminski)

21 comentários:

Wesley Peres disse...

muito bom. bom mesmo o poema que vc deixou lá na sala.
bj

Tuda disse...

Oi Ana!
Cada dia mais lindo o seu cantinho! Acredite! É um dos mais encantadores que já visitei. Seus poemas são de uma sutileza, sensibilidade, doçura...! É muito gratificante passar os olhos por tanta beleza! Obrigada, linda!!! Este caminho vou percorrer todos os dias para que a vida tenha mais encanto e leveza. Muita luz!
Beijinhos alados.

Assis de Mello disse...

A Dama do Sótão Azul anda inspirada. Quando é assim, novos mundos se descortinam e os farelos se fazem estrelas. E galáxias. E a alma da gente se engravida.
Beijinskis,
Chico

carlos disse...

Ana, parabéns! As suas poesias contrastam magnificamente com sua alma de artista pictórica, cujo enlevo e relevância se traduz numa leitura do universo humano e, particularmente feminino, representado soberbamente pela beleza protagonizada pela mulher. È justamente esta interelação de cores e sentimentos, na conjugação entre o visual e o poético,que podemos perceber um traço precioso de sensualidade e originalidade em suas obras de arte. Monumental!Bjjus carinhosos em seu coração e até mais...

Anônimo disse...

Poeta,
Já estou viciada nesse cantinho.Amo qdo vc chega na minha página prá dizer q tem coisa linda q tu escreves-te.Maravilha,Trans-lucidez...Vc é tudo isso...e mais azul.Impossível é não te amar.
Lady Vania.

Fabrício Brandão disse...

Misturam-se farelos, pedaços de supostos inteiros, fragmentos de impulsos vãos no pó das estradas. Debaixo dos escombros de nossas misérias, uma insistente e anêmica lucidez a pedir socorro.

Beijos, querida! Belo poema!

Leila Lopes disse...

Querida, sussurram tristezas, mas o vento muda de direção, o importante é sabermos daquela sutil paciência.
Um dia claro, bjs

F. Reoli disse...

As letras respiran oxigenando os sentidos... vida!!!

Te beijo

Celia disse...

Gostei de todos, mas o primeiro lembra sua pintura..em letras. O último, então, é lindo. Umbeijo

Yuri Assis disse...

minha próxima "obra" - não gosto de chamar minhas compilações de obra, não sou nenhum poeta renomado - tem muito dessa temática dissoluta e esparsa.
mas como nem tudo são espinhos, há o desabafo e o jardim.
o universo conspira, ana, para o sucesso que alçamos lenta e preguiçosamente a cada dia.
e nos anima, nos faz vida.
essas suas três poesias resumem o sentimento da minha próxima "obra", são os três rios que desaguam no mar de palavras.

bjos bjos, molhados dessa chuva fina que cai agora.

ELSON TEIXEIRA CARDOSO disse...

Ana, fiquei abismado. Estupefacto, como diriam os portugueses. Além de textos sublimes, pinturas tocantes. Você escreve-pinta com a alma, usando os matizes do amor. Magnífico. Vou fazer um link em meu blog, para que outras pessoas tenham o privilégio de visitá-la.

Bjs de longe,

Elson

Mônica Montone disse...

Continue deixando sua letra suspirar........... :O)

beijos e boa semana, querida

MM

EURIDICE disse...

Trans-lúcida!

Sabes que minha alma recorre à terra para não ficar eter-na-mente em sobrevôos... pois tua poesia me tranporta de tal forma, que preciso ancorá-la!Corro o risco de não mais voltar do transe!
Como não se apaixonar por tuas palavras e tteus azuis? Diz!

Mariane Monteiro disse...

"Pequenos pedaços
de sonhos violetas.."

Delicadamente lindo!!! Palavras pintadas! bjs

Luciana Marinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana Marinho disse...

o olhar descalço
habitado por
montanhas
faíscas
sons
compõe
o mosaico
de febre
e lucidez
luzentes.

as mãos voltadas
para o vento
são alcançadas
pelo céu.


bom dia, analuamar!
beijo.

Lu Anna disse...

"...estilhaços de vinho..." mescla de poesia-alma jogadas ao Vento, esparramadas em sensações. Imagino virando tela-cores da tua imaginação.
Essas palavras tuas entre cristais, gavetas e cores tintas pintam uma tela infinita de pensamentos, num vôo de sonho, de existência.

Beijos

Yuri Assis disse...

convido esse farelo de caco e vidro a soprar em meu blog os estilhaços da estrada.
dê uma olhada por lá!

bjos.

Rosa disse...

Sua obra é linda, completa, é mágica!

Parabéns, querida Ana!

Rosa

allan santos disse...

já vi muita arte e poesia por aqui
vou te linkar também
você ganhou mais um leitor, sem dúdivas

um abraço.

Luciana disse...

Ana,

Como havia lhe dito, foi um grande prazer ter lhe conhecido e especialmente em ter a oportunidade de conhecer suas obras de arte!
Elas são encantadoras..transmitem paz, tranquilidade, amor e acima de tudo a vida! Parece que tudo está vivo, em movimento, realmente acontecendo naquele exato momento em algum lugar onde não existe tempo, espaço nem matéria..incrível!
Um grande abraço,
Luciana de Andrade Gonçalves